10 cuidados com a saúde no verão

+ + + + +

Época de férias escolares e muito calor, o verão é o período do ano em que muita gente abusa e esquece dos cuidados com a própria saúde. A combinação de sol, água/praia pode ser ótima para a diversão, mas traz consigo uma série de cuidados que devem ser observados por todos.

E como não é impossível aproveitar os momentos de lazer com a pele inflamada ou desidratado, reunimos 10 dicas para você aproveitar melhor essa fase do ano.

1. Mantenha-se hidratado

Com o aumento do calor, o organismo tende a liberar mais água pela transpiração e pela urina. Por isso, consuma mais do que os dois litros recomendados por dia, buscando fontes alternativas para evitar a desidratação. Você pode recorrer, por exemplo, à água de coco, aos sucos e chás gelados sem açúcar e às frutas ricas em água – como melancia, abacaxi e melão.

Além disso, fique atento aos sinais da desidratação. Ela pode surgir apenas como um simples desconforto, mas também pode gerar fortes dores de cabeça, diminuição da pressão arterial e diarreia. Para identificá-la, é preciso verificar se há sede exagerada, boca seca e pegajosa, diminuição da produção de urina, pele seca ou um cansaço maior do que o habitual.

2. Tenha cuidado extra com a alimentação

As temperaturas mais altas obrigam o organismo a trabalhar mais para processar os alimentos, principalmente os mais pesados e gordurosos. Isso pode elevar a temperatura do corpo, além de causar uma sobrecarga no sistema digestivo e causar transtornos gastrointestinais. Com isso, o mais indicado é consumir alimentos mais leves e refrescantes.

Grãos e cereais integrais ajudam na digestão. Frutas, legumes e carnes magras também são recomendados por serem alimentos mais leves. As saladas são também boas opções, desde que consumidas com molhos com menos sódio, como azeite, limão e os caseiros a base de iogurte. Sucos e água de coco ajudam a complementar a hidratação, evitando os problemas apresentados no tópico anterior.

Mas é preciso um cuidado extra no período de calor. A elevação da temperatura acelera a degradação dos alimentos, sendo preciso armazená-los em locais arejados e, quando preciso, sob refrigeração. Dessa forma é possível evitar a intoxicação alimentar, que pode gerar calafrios, febre, dores no abdômen, náusea e vômitos, diarreia e, como consequência, a desidratação. Nesses casos, o mais recomendado é buscar auxílio médico o mais rápido possível.

3. Cuide da pele

As precauções com a pele devem ser redobradas no verão, devido à intensidade dos raios solares – que pode gerar queimaduras e insolação, além de contribuir para o envelhecimento precoce e para o surgimento do câncer de pele. Para isso, o primeiro ponto é sempre mantê-la limpa e hidratada. O recomendado é tomar pelo menos dois banhos por dia para eliminar o suor e passar cremes hidratantes onde costuma ser mais seco, como joelhos, mãos e cotovelos.

Usar o protetor solar diariamente também é recomendado, pois evita o contato direto da pele com os raios solares – mesmo que não se fique exposto diretamente ao sol. A aplicação deve ser realizada de 20 a 30 minutos antes da exposição, com repetição a cada três horas. Por falar em sol, evite os horários de calor mais intensos, entre 10h e 16h.

Também é preciso ficar atento aos tratamentos de pele e depilações feitas durante o verão. Retirar os pelos na véspera da exposição ao sol, principalmente com cera, pode causar manchas escuras na pele. A utilização de laser e produtos químicos deve ser vista com cuidado, pois a exposição ao sol pode prejudicar os resultados e danificar a pele, causando manchas difíceis de remover.

4. Atente-se para sintomas da insolação

Quando há abuso na exposição ao sol e ao calor intenso, a pessoa pode sofrer hipertermia – conhecida popularmente como insolação. Os primeiros sintomas são dores de cabeça, tontura, náusea, pulso acelerado, temperatura corporal elevada e até mesmo distúrbios visuais e confusão mental. Em casos mais graves, pode ocorrer dificuldade para respirar, palidez, desmaio, extremidades arroxeadas e, em alguns casos, a pessoa pode entrar em coma.

Para evitar, é simples. Evite locais quentes, principalmente nos horários de pico e por períodos muito prolongados, beba bastante líquido e utilize roupas leves e claras, de algodão. Mas caso haja insolação, é preciso retirar a pessoa para um lugar fresco e ventilado, remover o máximo possível de peças de roupa e tentar diminuir a temperatura corporal. Casos mais graves devem ser encaminhados imediatamente para o médico.

5. Evite o aparecimento de fungos

A mistura de calor e umidade torna o ambiente propício para o surgimento de fungos. Nesse sentido, a doença mais comum é a micose, comum em praias e piscinas, sendo identificada por manchas brancas, vermelhidão, coceira e mudança de cor nas unhas. Mas essa não é a única doença causada por fungos comum no verão. A candidíase pode se manifestar nas bocas e na área genital, gerando aftas, lesões, placas ou corrimento branco.

Para prevenir, o ideal é investir na higienização básica do corpo. Secar bem depois de tomar banho, não passar muito tempo com roupa de banho molhada e evitar roupas de tecidos sintéticos são ações simples que podem ser tomadas para evitar o aparecimento de fungos. Além disso, utilize chinelos em ambientes coletivos, tome um banho completo assim que possível ao sair da praia ou da piscina e evite compartilhar objetos capazes de transmitir as doenças, como peças íntimas, escovas e chapéus.

6. Tome precauções de higiene

Em áreas com um alto fluxo de pessoas, é preciso ficar atento também para doenças como disenteria e diarreia – alterações no sistema digestivo que faz aumentar o número e a frequência nas evacuações, deixando as fezes mais moles. Geralmente são causadas pelo contato com vírus, bactérias ou outros parasitas, causando uma inflamação aguda.

Por isso, é preciso ter cuidados específicos com a higiene pessoal. Lavar muito bem as mãos antes de se alimentar ou levá-las à boca e aos olhos e não consumir comidas de origem duvidosa são as principais formas de prevenção.

7. Pratique atividades físicas

Para manter o organismo funcionando perfeitamente, é preciso manter as atividades físicas em dia. Além de benefícios para a saúde, a prática esportiva contribui para a saúde mental, ajuda a evitar distúrbios do sono e aumenta a autoestima. Só isso já é motivação o suficiente para pegar o tênis e sair de casa.

Durante o verão, o melhor horário para fazer uma atividade é no início da manhã ou no fim da tarde, quando o sol está mais baixo. Se possível, é recomendado praticar em um local com mais sombra ou que seja coberto.

8. Mantenha os ambientes arejados

O ar-condicionado pode ser um grande aliado para aliviar o calor nos dias quentes, mas o uso exige atenção. O uso contínuo tem efeitos prejudiciais para vias respiratórias e olhos, sendo necessário prestar atenção aos sinais dados pelo corpo para evitar complicações. Mas também há formas mais simples de se resolver isso.

O ambiente precisa ter uma boa circulação de ar, de modo que não fique quente e abafado. Deixar as janelas e portas abertas ajuda nessa movimentação. Ventiladores de mesa, de teto ou de chão também podem ser boas alternativas para aliviar o calor sem prejudicar a saúde.

9. Reforce os cuidados com idosos e crianças

Se qualquer pessoa pode sofrer com os problemas acima, crianças e idosos estão ainda mais suscetíveis. Com um sistema termorregulatório mais fraco do que o de jovens e adultos, eles estão mais propensos a sofrer com a insolação. Isso sem falar da pele mais sensível, que pode ser mais prejudicada com a exposição ao sol – aumentando o risco de vermelhidão, queimaduras e bolhas.

Também é preciso se preocupar com a hidratação de pessoas nessas faixas etárias. Enquanto os mais velhos têm uma menor percepção da sede, as crianças geralmente se esquecem de beber água enquanto estão se divertindo. Por isso, é preciso realizar um trabalho ativo de oferecer líquidos para eles a todo momento.

10. Controle o avanço dos mosquitos

O período de chuvas e o calor típicos do verão diminuem o ciclo reprodutivo dos insetos, favorecendo o surgimento de mosquitos e pernilongos. Isso, aliado ao descuido das pessoas com os locais que acumulam água, aumenta o risco da disseminação de doenças infecciosas, como a dengue.

Para evitar que isso ocorra, é preciso controlar os focos dos mosquitos. Objetos que podem juntar água, ralos de varanda, vaso sanitário sem uso constante e pratos de plantas devem ser cuidados com atenção para evitar a proliferação.

Check-up de qualidade

Para aproveitar bem o verão em Belo Horizonte, é preciso estar com a saúde em dia. Se precisa realizar um check-up com um nutricionista ou com um dermatologista, que tal marcar uma consulta na AssisteMed? Ligue para (31) 2342-1200 ou acesse nosso site para agendar um horário. Nossos médicos estão prontos para fazer uma avaliação completa e ver se está tudo certo com a sua saúde.